CÉSAR TAKEMOTO

Japonês e, acima de tudo, fernandopolitano. Um rapaz simples e humilde que aprecia a vida do interior, gosta de pescar, lavar roupa no tanque e escrever sobre cinema. Seu maior passatempo é ajudar quem precisa na Cracolândia, onde distribui abraços e sorrisos. Confira aqui os textos do César.

NANA ALVES

Helenista, meia médica e meio louca. Tarada por pimentas. Fontes confiáveis garantem que, apesar de ser marrenta, ela chora vendo desenho japonês. Confira os textos de Nana Alves.

Emília santos

Artista, mãe, mulher! É a única pessoa dessa lista que tem algum senso estético. Se as ilustrações estiverem feias, a culpa é dela.

cel bentin

Escreve torto e foge de cadernos de caligrafia e academia, mas diz manter o papo reto graças à hidroginástica. Vanguarda entre os horteiros urbanos, planta poemas em quarto-escuro. Já cultivou uns em Segredaria, mas aprendeu que arte rende mais ao ser orgânica e livre. Assiste Netflix para dormir, mas faz vigília de interesse junto de quem mergulha riso no vasilhame em que couber à noite - e nunca devolve.

CONVIDADOS ESPECIAIS

Especialistas, gênios, orelhudos e possíveis peguetes.

Entidades venusianas, psicocinéticas e animais de pequeno porte

Sintam-se a vontade. Vida longa e próspera!

BRENO LONGHI
ACAUAM OLIVEIRA

Intelectual ostentação, pianista erudito, modelo de lingerie e professor universitário, Acauam Oliveira é autor de livros de aforismos e pagodeiro. Nas horas vagas, gosta de jogar tênis e Playstation, mas seu hobby predileto é o preto de bolinhas brancas. Atualmente vive em auto-exílio no nordeste. Confira aqui os textos do Acauam.

É cinegrafista da máfia, trocador de modelos em desfiles, radialista amador, faz bonecos de massinha, fez o design do blog e trabalha em casa como tradutor. De vez em quando cortam sua luz porque ele esquece de pagar as contas. Confira aqui os textos do Breno.

Foi mestre e doutor por aí. Gastou um tempo estudando coisas científicas e lógicas. Ganhou um tempo andando por aldeias indígenas e escutando causos. Acredita que o que aprendeu de verdade nunca vai caber em tese nenhuma. Atualmente, mistura o trabalho de editor de conteúdo com o de pesquisador de si mesmo. O que queria mesmo é ser artista. Confira os textos do Thiago.

É adepta do movimento "bailarinas sem fronteiras" nas festas. Capaz de tocar duas músicas (decoradas) na escaleta, escreve nos instagrams @jazmim_escritos e @bandaliteraria. Confira aqui os textos da Camila.

THIAGO COUTINHO-SILVA
Camila dias

CHic Pop

 

Este blog é um projeto do Chic Pop - Coletivo Historiográfico de Cultura Popular - espaço aberto para degustação coletiva (gourmet-crítica) da cultura de massas. Atrás desta porta se abre um novo universo. Uma dimensão entre o brega e o chique, entre o erudito e o pop, nem tropicalista, nem pós-moderno. Muito pelo contrário. Uma dimensão onde a pesquisa acadêmica e a masturbação ontológica não têm forma nem substância. Sejam bem-vindos ao Chic Pop. Leiam, escrevam, discutam e compartilhem. Porque em terra de Guimaraes Rosa, Roberto Carlos é rei!